América do Sul, Sudamérica

O texto a seguir não tem grandes pretensões, apenas a de informar alguns aspectos do continente em que vivemos.

Geral
A área da América do Sul é de 17,7 milhões de km², apenas um pouco maior que a Rússia, o maior país do mundo (com aproximadamente 17 milhões).

A maior parte de seu território encontra-se no hemisfério sul. A linha do Equador corta o próprio Equador ao norte, a Venezuela, ao sul, e o Brasil, também ao norte — passando pela cidade de Macapá, capital do Amapá, onde fica o estádio Zerão, cuja linha de meio-de-campo coincide com a linha do Equador; então, cada time joga em um hemisfério.

O Trópico de Capricórnio (23°S) corta o Chile e a Argentina ao norte, o Paraguai ao centro e o Brasil ao sul, passando inclusive por Maringá (na altura do restaurante do Tropical Water Park, e não da Catedral, como costumam divulgar — o marco inaugurado em 2005 é prova disso) e pela cidade de São Paulo.

Sendo assim, 75% do continente está situado na zona intertropical.

Quanto ao relevo, destacam-se planícies sedimentares de formação recente: do Orenoco (Venezuela), Amazônica, ao norte; e a do Pantanal, do Chaco e a Platina, ao sul.

A cordilheira do Andes atravessa todo o continente e ergue-se na porção ocidental, próxima ao Oceano Pacífico. O ponto mais alto é o Monte Aconcágua (6962 m), localizado na fronteira do Chile com a Argentina.

Os altiplanos são planaltos em meios às elevações, comuns na Bolívia e Peru. A cidade de La Paz localiza-se em um deles, a 3660 m de altitude; a altitude elevada torna o ar rarefeito, um eterno empecilho aos jogadores brasileiros. O assunto sempre vem à tona durante a Libertadores ou na Copa América, ou até mesmo em partidinhas monótonas do tipo The Strongest vs. Corinthians (que felizmente não veremos ano que vem).

Hidrografia
Devido a generosidade pluviométrica, a rede hidrográfica de América do Sul ao norte e centro do continente é ampla. Destacam-se:

– a Bacia Amazônica, mais extensa do mundo, com 7 milhões de km² e que drena o norte do Brasil, o Peru, Equador, Bolívia, Colômbia, Venezuela e as Guianas. Possui potencial hidrelétrico elevado, mas pouco aproveitado; em compensação, a navenação nos rios da região é bem utilizada, até por falta de opção.

– a Bacia Platina, 2ª maior do mundo em extensão e com o maior aproveitamento hidrelétrico do continente. A usina hidrelétrica de Itaipu, localizada na fronteira de Brasil, Paraguai (aos quais pertence) e Argentina, perde em tamanho para a de Três Gargantas, mas pouco importa: continua sendo a campeã em produção de energia. Porém, existe um pequeno dilema quanto a venda de energia elétrica pelo Paraguai.

O transporte fluvial, de baixo custo, é fundamental para a integração dos países — especialmente os do Mercosul, servidos pela Bacia Platina. Esforços vêm sendo feitos para a melhoria nesse quesito.

O clima é influenciado pela latitude, correntes marítimas, altitude e massas de ar. De maneira bem simples:

– a América do Sul localiza-se majoritariamente em baixas latitudes (próximas ao Equador), o que determina climas mais quentes;

– há influência de duas correntes marítimas quentes (das Guianas e do Brasil, no Oceano Atlântico) e de duas frias (das Falkland, no Atlântico, e de Humboldt, no Pacífico). As duas últimas são responsáveis pela formação de regiões áridas e semi-áridas na Argentina, Chile e Peru; a de Humboldt influencia a pesca ao longo do litoral chileno e peruano.

– a cordilheira dos Andes, dada sua grande altitude, barra os ventos úmidos do Pacifico. O resultado: uma zona de elevada umidade e, na vertente oposta, uma área semi-árida, a Patagônia argentina.

– as massas de ar provocam alterações nas temperaturas, secas e chuvas. Sem dúvida a mais importante é a polar atlântica (mPa), uma massa fria e seca vinda da Antártida. Quando no inverno, sem a ação das massas quentes e úmidas equatorial atlântica e equatorial continental (mTa e mTc), ela provoca uma série de fenômenos em todo o continente.

A composição étnica da América do Sul é diversificada, fato explicado pela grande miscigenação do indígena nativo com colonizadores e imigrantes europeus, e destes com os negros escravos. Os países com parcela indígena mais significativa na população são Peru, Bolívia e Equador. Isso porque era ali que localizava-se o império inca, de organização mais complexa e favorecido pelo acidentado relevo andino, que dificultava o acesso de colonizadores.

A população do Brasil e da Venezuela apresentam muitos mestiços, mas principalmente mulatos (negros com brancos).

Os brancos são maioria no Brasil, Argentina e Uruguai, apenas.

A população absoluta não é muito elevada: apenas 350 milhões de habitantes. Para se ter uma idéia, a Europa concentra mais do que o dobro de habitantes em uma área 40% menor.

A população relativa também é baixa: 20 hab./km². A média européia é de mais de 100 hab./km². A distribuição da população é irregular, com concentração em grandes áreas urbanas. Essa superpopulação provoca vários problemas urbanos.

Nota-se, de modo geral, um crescente aumento na expectativa de vida e queda no crescimento vegetativo. A causa é a tendência mundial de quedas na taxa de natalidade e mortalidade e melhora de condições de vida. Não é nada comparável às nações desenvolvidas, mas é uma prova de que a situação está tornando-se, aos poucos, melhor.

Mais um ponto importante: a Venezuela é o quinto maior produtor mundial de petróleo e participou da fundação da Opep, Organização dos Países Exportadores de Petróleo. Infelizmente isso não trouxe grandes benefícios ao país, já que a renda fica concentrada em uma minoria da população.

About these ads

6 Respostas para “América do Sul, Sudamérica

  1. onde se localiza geograficamente a América do sul?

  2. por favor responda rápido… onde se localiza geograficamente a america do sul??

  3. Eu quero saber quais os paises se localizam no hemisferio norte e sul agora por que tenho que fazer o deve de casa hoje

  4. Também gostaria de saber a resposta da Milena.

  5. Milena e Carla, desculpem a demora. Vcs não tinham um mapa à disposição? No hemisfério norte ficam Venezuela, Guiana, Guiana Francesa e Suriname (totalmente), grande parte da Colômbia e uma pequena parte de Equador, Peru e Brasil. Os demais países ficam no sul.

    Agora, cá entre nós, a Geografia não é só decoreba, não. E sua vida não vai mudar em nada se vc decorar pequenas informações como essa.

  6. Errata atrasadíssima: No segundo parágrafo, onde se lê “Venezuela”, leia-se “Colômbia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s